Invasão no Windows 8 através do Java Signed Applet

Este vulnerabilidade permite ao invasor obter qualquer dado de um computador como Windows 8, pois através de engenharia social como induzir os usuários.

Detecção de Intrusos com SNORT - Back|Track 5R3

Sistema de detecção de intrusão , nada mais é do que uma ferramenta capaz de identificar tentativas de invasão em tempo real.

Hackeando e obtendo informações de dispositivos Android

Uma técnica de "hackear" os dispositivos moveis com o sistema operacional Android. Vamos utilizar a ferramente já conhecida por alguns, o Metasploit.

quarta-feira, 18 de junho de 2014

O Facebook já anunciou que vai analisar o histórico dos seus usuários. Como impedir?




O Facebook já anunciou que vai analisar o histórico dos seus usuários, aprenda como evitar que a rede social faça isso com os seus dados.

A gigante de Palo Alto anunciou hoje (13), uma mudança significativa na rede social, o sistema do Facebook começará a analisar os hábitos de seus usuários mesmo quando eles não estiverem dentro da rede social. A razão para isso, é fornecer as empresas a possibilidade de exibir seus anúncios focados nos interesses recentes dos usuários.

O face vai ser capaz de acessar o histórico do navegador. Sendo assim quando você fizer uma busca sobre maquiagem por exemplo no Google, o Facebook vai saber que você é um potencial consumidor de maquiagem. Mesmo que você fale pouco sobre isso para os seus amigos na rede social, assim ele mostrará assuntos referentes a maquiagem, e é claro esse tipo de anúncio fará com que você compre mais. (A maquiagem é apenas um exemplo, pode ser substituído por qualquer outro tipo de produto).

Como fugir disso?
Acesse o site Digital Advertising Alliance. Ele vai analisar o seu navegador e te mostrar uma lista das empresas que fazem análise dos seus dados.
Na lista, basta escolher o Facebook (ou qualquer outra empresa que você não queira mais que analise sua navegação). Depois é só clicar no botão “Submit your choices” (enviar suas escolhas, em inglês).
Fazendo isso, você seleciona quais serviços não deverão ter acesso a essas informações.

E nos celulares?
Em dispositivos móveis, também é possível. No iOS basta entrar em “Ajustes”, em seguida “Geral”, depois “Restrições” e ir no menu “Publicidade”. É só acionar “Limitar Publicidade Rastreada”.
No Android, o caminho é “Config. Google”, em seguida “Anúncios”, depois “Desativar anúncios c/ base em interesses”. Pronto. Depois disso nenhum aplicativo poderá fornecer anúncios com base na análise de navegação.

FONTE : fatosdesconhecidos.com.br/

Conversor de PDF para Word GRATUITO e FUNCIONAL - PORTÁTIL


Bom galera, foi difícil eu encontrar um conversor gratuito e portátil para que funcionasse de verdade, esse por sinal é muito bom, mantém bem a formatação do texto e imagens. Aconselho a usar sempre!

TAMANHO: 5,3 Mb

sábado, 17 de maio de 2014

Vamos falar de HEARBLEED S2


Heartbleed é um bug de segurança na biblioteca OpenSSL criptografia de código aberto,
que é amplamente utilizado para implementar o Internet Transport Layer Security (TLS) protocolo.
Resultados Heartbleed de validação de entrada imprópria ( devido a uma limites ausentes cheque)
na implementação do Transport Layer Security (TLS) extensão batimentos cardíacos, o coração estar por trás do nome do bug. Esta vulnerabilidade é classificada como um buffer over-read.

"Esta falha permite que um atacante remoto recupere memória privada de um aplicativo que usa a biblioteca OpenSSL vulnerável em pedaços de 64k de cada vez."

A versão fixa do OpenSSL foi lançado em 07 de abril de 2014 , ao mesmo tempo que Heartbleed foi divulgada publicamente . Naquela época, cerca de 17 por cento ( cerca de meio milhão ) de servidores Web seguros da Internet certificados por autoridades confiáveis ​​, acreditava-se ser vulnerável ao ataque , permitindo o roubo de " chaves privadas e dos usuários dos servidores de cookies de sessão e senhas.

Um dos principais objetivos dos atacantes, é obter logins e senhas de acesso a contas de e-mail, mas, não para por ai. O SSL/TLS é também responsável pela comunicação segura de e-mail, mensagem instantânea e as VPNs (Virtual Private Networks).’

A falha Heartbleed não encontra-se no protocolo SSL/TSL, mas sim na biblioteca OpenSSL.

Quais versões do OpenSSL são afetados?

Estatuto dos diferentes versões:

OpenSSL 1.0.1   através 1.0.1f (inclusive) são vulneráveis 
OpenSSL 1.0.1g não é vulnerável 
OpenSSL 1.0.0   ramo não é vulnerável 
OpenSSL 0.9.8   ramo não é vulnerável

OpenSSL 1.0.1g foi liberado para resolver esta vulnerabilidade. Quaisquer chaves geradas com uma versão vulnerável do OpenSSL deve ser considerada comprometida e regenerado e implantado após o patch foi aplicado.

Sistemas operacionais? 


Algumas distribuições de sistemas operacionais já fornecidos com a versão OpenSSL são potencialmente vulnerável: 

Debian Wheezy (estável), OpenSSL 1.0.1e-2 + deb7u4 
Ubuntu 12.04.4 LTS, OpenSSL 1.0.1-4ubuntu5.11 
CentOS 6.5, OpenSSL 1.0.1e-15 
Fedora 18, OpenSSL 1.0.1e-4 
OpenBSD 5.3 (OpenSSL 1.0.1c 10 de maio de 2012) e 5,4 (OpenSSL 1.0.1c 10 de maio de 2012) 
FreeBSD 10.0 - 1.0.1e OpenSSL 11 fev 2013 
NetBSD 5.0.2 (OpenSSL 1.0.1e) 
OpenSUSE 12.2 (OpenSSL 1.0.1c) 

Distribuição do sistema operacional com as versões que não são vulneráveis​​: 

Debian Squeeze (oldstable), OpenSSL 0.9.8o-4squeeze14 
SUSE Linux Enterprise Server 
FreeBSD 8.4 - 0.9.8y OpenSSL 05 de fevereiro de 2013 
FreeBSD 9.2 - 0.9.8y OpenSSL 05 de fevereiro de 2013 
FreeBSD 10.0p1 - 1.0.1g OpenSSL (Na 08 abril 2014 18:27:46 UTC) 
FreeBSD - 1.0.1g OpenSSL (Pelo 7 abr 2014 21:46:40 UTC)

Entenda :

.

SCAN + EXPLOIT Heartbleed OpenSSL
http://pastebin.com/nfr3ivGk


SOURCE EXPLOIT - Heartbleed
http://pastebin.com/vznDZDS0

REF:
http://blog.inurl.com.br/2014/05/vamos-falar-de-hearbleed-s2.html
https://cve.mitre.org/cgi-bin/cvename.cgi?name=CVE-2014-0160
https://en.wikipedia.org/wiki/Heartbleed
https://www.openssl.org/news/secadv_20140407.txt
http://heartbleed.com/

sábado, 10 de maio de 2014

Substitua roteador Wi-Fi usando um notebook

É sempre bom dar alguma utilização ao que já está velho e largado em casa. Hoje, por exemplo, vamos ensinar como fazer daquele notebook gasto - com idade entre 7-8 anos - uma estação de distribuição de internet Wi-Fi, dispensando o roteador.

Antes, é importante dizer que o método apresentado abaixo só funciona com uma placa Wi-Fi compatível, que dê conta do recado. Melhor ainda se a máquina tiver sido recém-formatada.

Para este guia vamos utilizar o Windows 7, que não é tão pesado quanto o Windows 8, e é mais seguro do que o Windows XP, cujo suporte foi encerrado no mês passado pela Microsoft (e não deveria ser utilizado para entrar na internet de jeito nenhum).

Mãos à obra!

1) Conecte seu laptop ao modem, com um cabo Ethernet.

O modem de sua operadora de internet com certeza tem um cabo ethernet saindo dele (provavelmente azul). Conecte o computador à internet por meio desse cabo (não pelo Wi-Fi, isso é importante). Este é o lugar onde ele vai ficar, funcionando como roteador.

2) Crie um ponto de acesso

Esta é a principal parte. No menu iniciar digite "cmd" e, ao aparecer o arquivo "cmd.exe", clique com o botão direito nele e o execute como administrador.


No prompt de comando, digite o seguinte:

netsh wlan set hostednetwork mode=allow ssid=NOMEDAREDE key=SENHADAREDE keyUsage=persistent


No comando digitado, você deve trocar NOMEDAREDE e SENHADAREDE pelo nome e senha que você quer que sejam utilizados por sua nova rede Wi-Fi. Se tudo correr bem, três mensagens aparecerão. Veja nosso exemplo abaixo, em que utilizamos uma rede chamada "compartilha" e uma senha "senhadeteste".


Prontinho, a rede está criada, mas ainda faltam algumas configurações para que você possa usá-la.

3) Inicie sua rede Wi-Fi

Apenas um comando é responsável por ligar a rede que você acabou de criar. Basta digitar o seguinte, no mesmo prompt:

netsh wlan start hostednetwork

Isso, avançamos mais um pouco. Agora sua rede está iniciada e poderá ser encontrada por outros computadores, celulares e tablets, mas falta um último detalhe: ela não compartilha a internet neste modo. É preciso um passo simples para corrigir o problema.

4) Compartilhe a internet


Faça com que seu computador envie a internet compartilhada para todos os outros dispositivos: abra o "Painel de Controle", vá à "Central de compartilhamento de rede" e clique em "Alterar as configurações do adaptador".


Será aberta uma tela com suas conexões. Note que a conexão wireless mais recente deve ser o ponto de acesso que você criou com este tutorial (ela deve estar com o nome de dispositivo "Microsoft Virtual WiFi MiniPort Adapter"). Na figura abaixo, estão sendo mostradas a conexão local (via cabo, diretamente ligada ao modem), a conexão wireless 1 (usada para se conectar ao roteador comum, que está desligado para este guia) e a conexão wireless 2, a "compartilha", que criamos agora há pouco.


Clique com o botão direito em sua rede local COM FIO (lembre-se, seu computador recebe a internet pela rede COM FIO, e a compartilha pela rede SEM FIO), escolha "propriedades" e, na tela que abrir, Vá para a aba "Compartilhamento".


Marque a primeira opção e escolha por qual conexão Wi-Fi irá compartilhar (em nosso caso, a Wireless Connection 2).


Dê "OK" e pronto, tudo estará resolvido.

Observações:

O processo foi testado em uma conexão residencial comum, desligando o roteador da tomada e substituindo por um notebook. A conexão funcionou normalmente com outros computadores rodando Windows 7, celulares Android e iPad.

FONTE : http://olhardigital.uol.com.br/

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Criador de Expressões Regulares


Uma das coisas mais chatas quando vamos criar ER's é ter que ficar testando se vai funcionar ou não, teu problema já era! Bastando usar o RegExrv2.0  que você saberá em tempo real se sua ER está com a estrutura correta e se está filtrando bem os resultados! Fique á vontade, basta clicar no nome dele para acessar!