quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Esclarecendo dúvidas sobre vírus em pen drive

Bom galera, olá novamente! Vamos a mais esclarecimentos sobre pragas no pen drive que normalmente atormentam a vida de muitas pessoas.

 

Eu costumo ajudar muito a galera com pen drives infestados destas pragas virtuais, mas o que eu mais reparo é a falta de conhecimento sobre estas pequenas aplicações que porventura na maioria das vezes o único problema que eles causam é ocupar espaço no HD e no pen drive.

 

Os usuários mais leigos costumam atribuir ao vírus a causa do computador andar lento, algum erro que apareceu ou até mesmo pelo plano de fundo ter mudado sozinho!

 

Lembre-se, caso seu computador ande lento, a vários fatores que podem estar relacionados, o vírus pode sim contribuir, mas ele só vai agir se você não usar um antivírus que esteja sempre atualizado. Importante frisar a palavra atualizado, pois não adianta você ter um antivírus instalado e ele não manter suas vacinas sempre em dia. Para isso você deve estar conectado à internet.

 

Bom, o mais comum de se encontrar em pen drives são os pequenos arquivos chamados de autorun.inf, ele somente nada faz, mas ele serve de configuração para que quando você conecte seu pen drive na porta USB, automaticamente o Windows execute o vírus.

 

Vamos a alguns exemplos de pastas que costumam aparecer sozinhas nos pen drives:

 

NADFOLDER – Nela se esconde configurações do vírus ou até mesmo ele, normalmente ela aparece como se fosse à lixeira.

 

RECYCLER – Esta pasta também pode aparecer com o ícone de uma lixeira, mas às vezes aparece como uma pastinha normal.

 

Há outras pastas que podem aparecer com nomes estranhos em seus pen drives, caso isso aconteça, apagá-la somente não adianta, pois os autoruns ajudam para que estes arquivos sejam copiados para seu HD, caso você não possua um antivírus, denominando-os assim de autoinfects.

 

Como teste, limpe seu pen drive no seu computador ou aquele que você frequentemente use, depois de limpo, desconecte-o e conecte novamente nesta mesma máquina. Depois de um minuto você volta a retirá-lo e leve ele até uma máquina que você tenha certeza que haja instalado um bom antivírus, quando você conectar aparecer uma mensagem do antivírus acusando vírus, você pode ter certeza que sua máquina esta infectada, ou seja, toda vez que você limpar seu pen drive e conectá-lo ao seu computador o vírus será novamente copiado ao pen drive.

 

A dica é procurar programas e antivírus que realmente te ajudem a desinfetar sua máquina.

 

Um medo comum que usuários leigos têm, é de ficarem assustados quando ao conectarem o dispositivo móvel, o antivírus acuse, muitas vezes escandalosamente uma praga encontrada.

Bom se o seu antivírus acusou, isso diz que ele está funcionando não é? Então não há problema algum conectar seu pen drive infectado com um bom antivírus instalado e devidamente atualizado.

 

Outro problema são aquelas pragas quem transformam suas pastas em arquivos executáveis. Ou seja, sua pasta aparece com mesmo nome mais terminado com .exe .

Exemplo:

No meu pen drive há uma pasta com nome de hchost. Quando meu pen drive fica infectado com este vírus a pasta aparece com este nome: hchost.exe

Na verdade não é sua pasta que aparece com aquele nome e sim um arquivo executável, na qual é criado pelo vírus e recebe o mesmo nome que sua pasta. E o vírus não apagou sua pasta, normalmente ela está oculta. Para saber como desocultar sua pasta, faça uma breve busca no Google de "como mostrar pastas e arquivos ocultos".

 

E outra medida que você deve tomar é escanear com um bom antivírus, o seu pen drive e seu HD para certificar-se que nenhuma "parte" ficou para trás! 

 

Bom, espero que com este artigo, fique mais claro um pouco como funciona um vírus e como se livrar de uma vez por todas destas pragas virtuais. 

Nota:

0 comentários:

Postar um comentário

Proibido palavras ofensivas, racistas ou descriminatórias.

[Seu Comentário será liberado no máximo em 24horas]