quinta-feira, 20 de outubro de 2011

A origem da máscara utilizada pelo Movimento Anonymous






Guy Fawkes (York, 13 de abril de 1570 — Londres, 31 de janeiro de 1606), também conhecido como Guido Fawkes, foi um soldado inglês católico que teve participação na "Conspiração da Pólvora" (Gunpowder Plot) na qual se pretendia assassinar o rei protestante Jaime I da Inglaterra e todos os membros do parlamento durante uma sessão em 1605, objetivando o início de um levante católico. Guy Fawkes era o responsável por guardar os barris de pólvora que seriam utilizados para explodir o Parlamento do Reino Unido durante a sessão.

Porém a conspiração foi desarmada e após o seu interrogatório e tortura, o mesmo foi executado na forca por traição e tentativa de assassinato. Outros participantes da conspiração acabaram tendo o mesmo destino. Sua captura é celebrada até os dias atuais no dia 5 de novembro, na "Noite das Fogueiras" (Bonfire Night).

A Conspiração foi um levante liderado por Robert Catesby, que foi executado, assim como outros católicos insatisfeitos, pela repressão empreendida pelo rei protestante Jaime I.


O objetivo era explodir o Parlamento inglês utilizando trinta e seis barris de pólvora, estocados sob o prédio durante uma sessão na qual estaria presente o rei e todos os parlamentares.


Guy Fawkes, como especialista em explosivos, seria responsável pela detonação da pólvora. Porém os conspiradores notaram que o ato poderia levar à morte de diversos inocentes e defensores da causa católica, portanto enviaram avisos para que alguns deles mantivessem distância do parlamento no dia do ataque. Para infelicidade dos conspiradores, um dos avisos chegou aos ouvidos do rei, o qual ordenou uma revista no prédio do Parlamento. Assim acabaram encontrando Guy Fawkes guardando a pólvora.

Após mais de uma semana sendo torturado, este assina um documento em que confessava sua conspiração, revelando o nome dos outros conspiradores. No final foi condenado a morrer na forca por traição e tentativa de assassinato. Os outros participantes revelados por Fawkes acabaram também sendo executados. Ainda nos dias de hoje o rei ou rainha vai até o parlamento apenas uma vez ao ano para uma sessão especial, sendo mantida a tradição de se revistar os subterrâneos do prédio antes da sessão.

Do mesmo modo foi mantida a tradição de celebrar no dia 5 de novembro a Noite das Fogueiras. Nesta noite é tradição malhar e queimar em fogueiras, bonecos que representam Fawkes, e soltar fogos de artifício.

Uma rima tradicional foi criada em alusão à Conspiração da Pólvora:

"Remember, remember, the 5th of November;

The gunpowder, treason and plot;

I know of no reason, why the gunpowder treason

Should ever be forgot."

Tradução livre:
"Lembrai, lembrai, o cinco de Novembro
;
A pólvora, a traição e o ardil;

Eu não conheço nenhum motivo, pelo qual a traição da pólvora;

Devesse jamais ser esquecida."

 
Há mais versos que se seguem a estes, dos quais alguns costumam não ser mais usados por serem ofensivos.

Nota:

0 comentários:

Postar um comentário

Proibido palavras ofensivas, racistas ou descriminatórias.

[Seu Comentário será liberado no máximo em 24horas]